terça-feira, 22 de agosto de 2017

Barco

Eu, barquinho de papel 
feito em dia de chuva
Pela molecada da rua.
Eu, solta na enxurrada
durante a tempestade,
agitada pelas águas turvas
ouvindo a gargalhada da garotada...
Sinto-me aos poucos encharcada
Sigo, desfragmentando-me.
Tão desidealizada que chego a ser triste..
Logo a frente, o que vejo, um 
imenso bueiro donde eu naufragarei...
Não há outro caminho.
Não tenho mais salvação.
Sigo o fluxo da morte, sem fé ou dimensão da finitude que me traduz e a que me resumo.

AngelPiai

Menina

Me sinto viva quando sangro
Me sinto mulher quando sangro
Me sinto parte da deusa mãe quando sangro.
Sou poesia quando sangro.
Não há meias verdades. Não existe meio termo.
Extrema nasci. Estremecendo céus e terras morrerei.
Há rumores que será breve.
Há a hipótese de uma paixão.
Ninguém saberá. Vento leva ventania pro meio do mar e lá maremotos. Mares remotos. 
Mar é morto no silêncio das ondas.
Me sinto sangue porque sou mar.
Eu sou o amar que sangra.
As ondas que vem e vão deslizam a poesia com minhas mãos... E a poesia é vermelha e pinga serena da carne branca fatiada no grande açougue que é o mundo.

(Ninguém acariciou os cabelos da menina  enquanto ela desexistia)

AngelPiai

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Suicídio

Tu partiste 
Fostes sem adeus dizer
Teu retrato esquecido
Sobre a estante da sala
Tem o teu sorriso
Há muito esquecido
Paralisado.
Há tempos tu não sorrias
Há tempos e eu não percebi
Não houveram malas sendo feitas
Não houve discussão, ou gritos
Só um silêncio doído apertando o peito
A culpa, por nada mais poder ser feito
Eu cheguei, abri a porta e ouvi.
O balançar, o bater dos pés nas paredes
Leve, seco, assustador.
Caminhei em direção ao ruído e te vi
Bailando feito um sino
Pendurado pelo cinto.
Quase um anjo, mas sem as asas.
Já não respiravas...
Cai de joelhos no chão, o rosto entre as mãos
Sem lágrimas....
Tu partiste, sem dizer adeus.
Há tempos tu não sorrias
E eu nem tinha percebido 
A falta do teu sorriso..
Como eu posso não ter 
Percebido a falta do teu sorriso?

AngelPiai

Esquecer

Lhe dei meu gostar
Dei-lhe meu querer
Então, dei-lhe minha paixão com toda sua fúria.
Transformei-a no mais pleno e intenso amor e entreguei-me por inteiro.
Você destruiu tudo. Transformou tudo em caos.
Me reconstruo aos poucos e garanto, quando terminar de colar os cacos, nem raiva restará. 
Você significará um grande e absoluto NADA.

AngelPiai

Frases

Abre teus lábios e sorri
Estou pensando em ti
Vê e sente o que sinto
Se digo que não é amor
Saiba que minto...

AngelPiai