quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Incompleto

Tive algumas esperanças, mas as deixei pelo caminho como quem perde moedas de pouco valor. Pouco me importeis em resgatá-las.
Plantei alguns sonhos a beira da estrada, mas todos os frutos maduros nascidos delas saciaram fomes que não as minhas. Para preencher o vazio, devorei-me as entranhas.
Acreditei em carícias e promessas porque estava dilacerada. E, quanto mais cria estar sendo salva, mais sozinha me descobria.
E era tão humilhante perceber isso que eu não percebia.

E era tão assustador ser eu mesma, que eu fugia...
Perdoei alguns erros imperdoáveis, mas minhas falhas sempre foram apontadas com rigor sádico.
Fui criada com migalhas e , por isso, se tornou tão fácil me esfarelar e lançar-me aos pombos...

Nenhum comentário: