domingo, 17 de julho de 2016

Alguém




Como se ao abrir meus olhos
Pudesse tê-lo diante de mim
(Assim é cada vez que pisco)

Longe, mas infinitamente
Ao meu lado
(Assim é cada vez que respiro)

E respirando sinto 
O cheiro do seu sorriso
Sabe- se lá o que é
Sentir cheiro do riso de alguém?

Você  vem e, pela brisa,
Toca meu corpo
Gozo o prazer dos seus toques

E solto uma gargalhada
Louca, rouca, escancarada
Uma risada gozada
Do gozo que eu gozei

Meu corpo flamejado
Com uma chama que nunca de apaga
Me entrego
Sem que esteja ao meu lado

Estagnada, ardendo de paixão
Vejo o sol morrer no horizonte
Enquanto você nunca morre
Em meu coração

Angel

Nenhum comentário: