sábado, 16 de julho de 2016

Cadela

Os cães ladram
Roem seus ossos e
Abanam suas caudas
São cães de raça os
Políticos da praça
Que riem com graça
Enquanto o povo se esmaga
Farejando lixo na lata

Que vida ingrata
A de me coçar com a pata
De me esconder na mata
Enquanto a carrocinha passa

Cães políciais são chacina
Para vira latas de esquina
Cães ladram sem parar
Em minhas orelhas
São grandes e famintos
Roem ossos podres e fedorentos
E sou uma cadela no cio
A mercê destes ordinários

Nenhum comentário: