segunda-feira, 25 de julho de 2016

Olhos teus

Quando penso nos olhos teus, surpreende-me a ignorância (que contradiz os detalhados estudos que dirijo com veemência a tua forma, conteúdo e essência)...
Teus olhos são profundamente misteriosos
Deles não posso precisar se quer a cor
A cada momento que a emoção sobressalta, seja raiva, alegria, ou dor teu olhar se transforma, se transmuda e resplandece glorioso.
Derreto as barreiras invisíveis que protegem o meu castelo e ofereço-te as riquezas do meu reinado.
Entrego-me de bandeja: corpo e alma de poetisa desnudos em tuas mãos!
Dei-te status de rei e zombaste de mim.
Então, teus olhos se transformam em boca repleta de escárnio e eu continuo sem entender o que teus olhos querem me dizer.


Angel


Nenhum comentário: