domingo, 13 de novembro de 2016

Desejos



Às vezes tenho vontades
De dar-me a pessoas que não amo.
De ir a bares sujos e 
seduzir os bêbados mais nojentos
Desejo absurdamente os becos escuros
As vielas vazias de " gente de bem"
Eu tenho esse lado que idolatra o caos
Minha alma é vira-lata
Sou a reviradora do lixo
Eu gosto de ser gente no extremo
A dor quando não existe: inflijo.
Porque me faz bem estar
com o revolver carregado dentro da boca
Me dá paz saber a morte quando ronda
Tenho vontade de sair caminhando
De estar perdida no mundo
De as pessoas não me olharem como humana
Eu gosto de estar e ser
fodida em todos os sentidos
quando me jogam em qualquer canto
E me comem bem gostoso....
Não tenho luxos no sexo,
Tenho instintos aguçados.

Angel

Nenhum comentário: