terça-feira, 29 de novembro de 2016

Diálogo com a Musa

Não vá embora, sente-se aqui e me conte como foi o teu dia.
Faça alguns versos com as nossas dores enquanto bebemos duas xícaras de poesia preta e sem açúcar que é para curar a ressaca dessa nostalgia.
Fica um pouco mais poeta.
Não seja breve, quero-te eterno.
Ainda é cedo para a boemia...
Então, deixei-me recostar a cabeça em teu peito e ouvir bater este coração partido.

Angel.

Nenhum comentário: