terça-feira, 22 de novembro de 2016

Sexo


 Tua espada me saúda
Em nosso reino-cama.
Eu, rainha conquistada
rendo-me a tua realeza
sobre-humana!
Cavaleiro de outras 
terras tão longínquas
os meus lençóis
 invade sem corar.
Tua lâmina penetra minha carne
e se derrama nosso gozo
no colchão...
Sangue e sêmen
se misturam
entre atos, na violenta
tara da paixão.
A coroa de espinhos
 me encobre floresce
de repente por tesão.
A batalha que travamos
já esta ganha na gana que os
 lábios têm de me sugar.
Reajo com a boca
 e te domino, sei agora
Que vais te entregar.
Mas de um nada tu  me atacas
bem felino e num golpe de poder
Me deita ao chão.
Me mordes, me devoras
Sem compaixão.
E ao final da guerra
O que nos sobra são
dois corpos exauridos
em combustão.

Angel.

Nenhum comentário: