domingo, 13 de novembro de 2016

Último baile

Fui lagarta ontem
Hoje, borboleta
Minhas cores são belas
E bailo solenemente entre as flores
Terei uma vida breve
Sem sons
Ninguém contará minha história
Nem chorará o meu cadáver
Como meu corpo é leve
Ele será levado pela brisa
Num último voo
Quedarei às formigas 
Devorada pelas formigas
Triste fim para uma borboleta

Angel

Nenhum comentário: