quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Solidão



Lá fora um vento de tempestade grita
As janelas trepidam agonizantes
Tudo que é madeira range
O frio me deixa cheia de saudades
Saudades tristes.
Quero teu colo, teu coito e teu afago
Meu silêncio te rumina...

Angel.

Nenhum comentário: