segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Guerra



Vamos guerrear?
Desembanha tua lança 
e se lança sobre mim.
Nosso coito. 
Nossa fome 
um do outro 
não tem fim .
Vagabundo,
 morto de fome,
 me despe,
 me come 
sem educaçao.

Porra, eu quero que gozes
Transbordes e derrame-se em mim.
Foda-se junto comigo
   na cama, 
        na mesa 
             e na rua, enfim.
Que nos fodamos
 em toda parte, 
principalmente 
na Arte que geme pra mim.
Gozemos na cara
 das gentes que riem
 sem dentes e pregam o fim. 
Nos despudores dos versos
Nas labaredas deste amor
Trepemos com a poesia
E que a foda seja com dor

Angel.

Nenhum comentário: