segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Sangro

E porque eu me entreguei à Vida
Ela me acolheu de forma plena
Foi a suprema renúcia ao supérfluo
E o acolhimento absoluto do vazio
Eis que sou o que não é.
E por não ser existência, é essência!
Essência pulsante, latejante, dolorida.
Sangro vida por todos os poros.

Angel


Nenhum comentário: