segunda-feira, 16 de janeiro de 2017



Tu me diz que sou tua
Enquanto coloca o chapéu e sai de casa.
Vai para os bares jogar, beber, foder outras mulheres.
Eu fico absorta em minha dor a tua espera.
Meus olhos já choraram tanto que não tem mais pranto
Na madrugada o sono e o cansaço me fazem adormecer mesmo no sofá.
A sombra de nosso amor rasteja em torno.
Acordo com a porta sendo destrancada. 
Tu chegas como se sempre estivesse ali. Me abraça. Me beija como se fosse o primeiro beijo. 
Olha nos meus olhos e sinto outros perfumes misturados ao alcool.  Diz;
- vamos para cama, minha menina?
E me puxa de leve. Deixo me ir tão tua. Tão entregue.
Nada mais doi. Fazemos amor até o sol nascer.

Angel

Nenhum comentário: