terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Moscas

Vejo varejeiras
Poedeiras 
de larvas canibais
Voam incansáveis
Rodeiam
Querem um lugar quente
Querem um bom lugar
Pousam e ali
Desovam a morte

Há varejeiras
Por toda parte
Elas devoraram o cérebro do meu irmão.
Destroçaram nossa alegria...
Destruiriam minha infância...
As varejeiras.

Angel.

Nenhum comentário: