quinta-feira, 30 de março de 2017

Menina



Invento desculpas para te amar depois de tudo.
Invento motivos para ainda ser tua menina.
Me faz juras finjo que acredito. Entrego-me...
Sei que são mentiras. Mas me alimento delas.
Há mais em nossa historia do que uns versos.
Há uma dor que mereço sentir e tu a causa.
Causa e efeito. Verbo e sujeito.
Deixo-me ser ainda tua. Uma vez mais.
Uma última vez, me prometo. 
Mas no fundo eu sei, será só me chamar. 
Sempre direi sim. 

Angel

Nenhum comentário: