sexta-feira, 21 de abril de 2017

Cama

Minha carne branca
 roçando os lençóis 
Minha Carne nua 
rolando na cama 
Sei-te rondando me na noite 
Sussurro o teu nome no vento
Aguça os ouvidos e
vem predador implacável 
nas madrugadas 
Fareja Minha Carne 
Deseja meu sangue
Possui minha alma
Tens fome de mim,
então venha selvagem
e me profana
Minha pele anseia
a tua mordida voraz.
Última chance
antes que eu corra
Faz parte da presa
tentar fugir.
Mas és caçador e 
sei que me queres
Prova do meu sangue
me faz parte de ti.

Angel...

Nenhum comentário: