terça-feira, 25 de abril de 2017

Faca



Há no fio dá lâmina o linear entre a vida e a morte.
Respiro o intervalo equilibrada sobre o medo.
Sou a resposta para a pergunta que ninguém nunca fez.
Sou a criança que teve a infância quebrada. Me corto com os cacos.
Mas todos os meus passos,  fui eu que caminhei. As culpas, são apenas minhas.
Agora o brilho está ofuscado pelo sangue doce da menina perdida.

Angel

Nenhum comentário: