quinta-feira, 6 de abril de 2017

Olha




Olha além do que pareço e vê o que sou. Através de todas minhas imperfeições
tenta compreender a minha busca.
Sempre serei a que está... 
Sei que carrego alguns cadáveres
Não se importe. São sonhos que morreram
E estão sepultados em meu coração.
Eles cheiram a flores recem colhidas.
Mas importa que eu sobrevivi a estas mortes.
Eis-me, guerreira!
Basta encarar meus olhos e saberá das minhas lutas. Todas intensas. Todas sangrentas.
Caminho, enquanto meus passos plantam a estrada.
Sempre fui andarilha de mim. 

Angel...

Nenhum comentário: