sexta-feira, 28 de abril de 2017

Rotina

Rasguei o véu da noite
 e vi a nudez pálida dá aurora.
Beijou-me os lábios a
 velha solidão que mora comigo.
e bailamos tristes durante toda manhã
A tarde veio para o almoço
e trouxe consigo o olhos cansados
A fome de você.
Já não havia tempo para mais nada
O relógio dá sala batia as portas
Dá eternidade.

Angel

Nenhum comentário: