sexta-feira, 19 de maio de 2017

Cachorra




Te engulo gulosa
Boca faminta, ansiosa
Sobre tua pele ardente
Minha saliva escorre
Suavemente
As mãos são perdigueiras,
Que se esgueiram pelos pêlos
Os gemidos, são apelos
Do prazer de me ter te tua
Inteira. Lua. Nua.
Gulosa a boca perdigueira
Caça a pétala em flor
E sorrateira derrama-se
Inteira em gozos.

Angel

Nenhum comentário: