sexta-feira, 19 de maio de 2017

Fiz

Fiz versos para os teus sonhos
Fotografas-tes meus medos
Nus de corpo. Nus de alma.
Entre nossos corpos, nenhum segredo.
A Arte envolvendo-nos feito lençol,
aquecendo-nos contra o inverno que assola a humanidade.
Dois profanos contra a castidade.
Amantes confessos contra a hipocrisia.
Gozaríamos poesia.

Angel

Nenhum comentário: