quarta-feira, 12 de julho de 2017

Dedilhar

Nos meus dedos o cheiro da noite que sonhei contigo 
Nos meus dedos o agridoce do prazer fingido.
Nos dedos meu gosto como se fosse teu.
Um delírio de imaginação poderosa que resulta no gozo estupendo.
Uma noite de amor bem louca desejando o amado meu.
Me cheiro, farejando-te.
Teu gosto, consumindo-me.
Êxtase das mãos estremecendo-me

Angel.

Nenhum comentário: