terça-feira, 10 de janeiro de 2017

A leonina



Pega no meu pé
Pega minhas mãos
Me pega no colo
Tenha compaixão

Hoje eu tô carente
Não vou reclamar
Quero os teus mimos
Venha me ninar

Pode ate desafinar
A nossa canção
E dar  na minha boca
Nossa refeição

Hoje eu tô.na tua
tô muito manhosa
Mas não se esqueça
Que eu sô felina
Hoje tô  mansinha
Mas eu sô leonina

Tenho garras longas
E um bocão
Posso devorar
O teu coração

Angel.

Sonhos



Eu tenho sonhos
 que são pesadelos
 que são sonhos 
dentro dos pesadelos, 
enquanto estou acordada

Angel

Adeus



Desisto de existir
Desisto de tentar morrer
Desisto da poesia
Desisto de amar você.

Vou simplesmente coexistir
Com este corpo maldito
Não quero mais sorrir
Pra esta vida estúpida.

Angel.

Loba



Chega nas noite de lua cheia
Uivando em meu colchão
Enche de pêlo os meus lençois
E de fúria o meu coração.

Angel

Loba



Humano, sim. Mas não ei de perder meus instintos: tato, falo, olfato cio
Uivo-te em mim amado amante
Dentro de mim, embora distante
Dispo-me para ti e a tua à nobreza me curvo.

Angel.

Profana

 

Se algum mal me espreita
Tu me proteges
Se o mal vem de mim
Tu me perdoas

Sou tua perdição e
Tu és minha salvação.
De joelhos me coloco
Devota ao Teu poder

Angel

A carta



Acordei assustada de um terrível pesadelo
E senti ainda mais medo por não tê-lo aqui
Seu lado na cama estava frio, mas tinha a marca de seu corpo sobre os lençóis

Na escrivania, ao lado, seu bilhete.
Um adeus. 

Angel.