quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Solidão




No fim da tarde
Na calada da noite
Eu ouço seus passos
Eu fico de pronte

Sei que é a hora
Da fera comer
Ouço sua fome
A me corroer

Ela  predadora
Farejando no ar
Meu sangue e suor
Vai me devorar

Há um fio muito tenso
Estendido entre nós
Entre olhares atentos
Estamos tão sós

A solidão mal maior
Veio me possuir
Ela, Fera faminta,
Carne humana
Gosta de consumir.

Angel.

Angel



Explodi 
anjo
que sou
em centenas 
de micro
partes...
Que restará 
de mim?

"Será arte?"

Angel

Depressiva




Hoje sou dor
Minha e tua
Nossas dores
Cruas, nuas

Ela, a dor,
Que carrego
Feito menina
Carregando 
Boneca.
Ela que nino
Em meus braço
Doentes e cansados

Dor tenho sido
E serei, eu sei
Adormecida
Bela dor 
homicida
Que me matas
Aos poucos
Da dor mais doida
De amor

Angel

A procura de...



Procuro um amor divertido
Para rir ao invés de chorar
Amor destes menino
Que gosta de brincar

Procuro um amor sincero, 
Mas que seja só invenção
Para fazermos poesia
Quando bater o tesão

A vida é muito que exata
Que seja inexato então
Procuro um amor gato
Já que a vida é cão

Angel