segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

A toa



Sou à toa como os passarinhos.
Às vezes, busco ninho
Outras só quero voar.  Entre espinhos e heras.
No sol de mil primaveras. Ser sem lar.
Assobiar pros moleques de bodoque na mão só pela aventura de fugir da pedrada quase certeira...

Angel

Livre



O canário canta e vive na gaiola.
O pardal silencia e voa livre.
Liberdade que o obriga a fugir de predadores. Buscar comida, água e abrigo.
O canário tem tudo isso e, de barriga cheia, olha o pardal na imensidão e assobia um canto triste.

Angel